Luanda - O governo provincial de Benguela, no litoral sul de Angola, quer transformar a região num destino turístico de referência a nível de África, com condições para disputar rendimentos que chegam aos 34 mil milhões de dólares norte-americanos.

Com esse objetivo está a desenvolver o projeto 'Costa Nova', que começou já a ser difundido. As autoridades vão à procura de investimentos, enquanto industriais do ramo voltam a lembrar a necessidade de uma escola básica de formação hoteleira.

Números relativos ao ano de 2013, com os quais o Governo trabalha, indicam que a África do Sul recebeu a maior parte dos 56 milhões de turistas que visitaram o continente, conseguindo um crescimento de 4%

O governador de Benguela, Isaac dos Anjos, tenciona "intrometer-se" na luta pela fortuna que o turismo pode gerar para a economia, informa a rádio VOA.

''A renda é superior a 34 biliões de dólares, uma verba que é possível disputar. Mas, para que saibamos, temos de ter infra-estruturas, daí que estejamos a pensar tudo numa perspectiva metropolitana", indica o governante, que fala, tendo como base as quatro cidades do litoral, em auto-estradas e grandes núcleos habitacionais. Tudo isto no quadro de parcerias público-privadas.

Mas, para os empresários, qualquer projeto de desenvolvimento turístico para a região passa necessariamente pela criação de um escola de hotelaria e turismo e, a este propósito, lembram que um antigo projeto foi "engavetado", sem que se conheçam, até hoje, as razões.

Lisboa - A Parpública - empresa pública que gere o patrimóno do Estado português - e a Atlantic Gateway, consórcio de Humberto Pedrosa, dono do grupo português de transporte rodoviário Barraqueiro, e David Neeleman, controlador da companhia brasileira de aviação Azul, notificaram a Autoridade da Concorrência do controlo conjunto sobre a transportadora aérea TAP.

Em comunicado divulgado hoje na página oficial, a Autoridade da Concorrência (AdC) informa que foi notificada, a 20 de julho de 2016, da operação de concentração, que consiste na aquisição do controlo conjunto pela Parpública - Participações Públicas e pela Atlantic Gateway, SGPS, sobre a TAP - Transportes Aéreos Portugueses, informa a agência Lusa.

Além da Concorrência, o processo terá ainda que ser submetido à Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC), o regulador, que tem a palavra final e ainda está a analisar o processo anterior - da compra de 61% do grupo por privados.

O novo acordo de compra e venda de ações da TAP, assinado em maio, que agora está a ser analisado pela AdC, permite ao Estado ficar com 50% de ações da transportadora aérea, enquanto o consórcio de Humberto Pedrosa e David Neeleman detém agora 45%, podendo chegar aos 50% com a aquisição de 5% do capital que será colocado à disposição dos trabalhadores.

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, tem vindo a defender que este acordo faz com que os portugueses estejam representados na empresa e leva a que o Estado tenha sempre uma palavra a dizer sobre o futuro estratégico da companhia.

"Ao mesmo tempo temos um acionista privado, temos uma empresa mais capitalizada, mais forte, destinada a assegurar o emprego dos trabalhadores, mas sobretudo uma empresa muito importante para o turismo e para o país na relação com a lusofonia", afirmou.

O conselho de administração irá ter seis elementos indicados pelo Estado e seis elementos da parte privada, sendo que o presidente nomeado pelo Estado terá voto de qualidade.

Rio de Janeiro - Às vésperas da Olimpíada e Paralimpíada Rio 2016, a capital carioca ganhará mais um produto turístico de relevância. No local onde funcionava o antigo Hotel Paineiras, erguido em 1880 e desativado há 30 anos no Parque Nacional da Tijuca, foi construído o Centro de Visitantes das Paineiras, que receberá turistas nacionais e internacionais que vão visitar o Cristo Redentor, um dos principais atrativos do País.

A informação do empreendimento foi apresentada ao presidente da Embratur (Instituto Brasileiro do Turismo), Vinícius Lummertz, esta semana, durante visita de uma das empresas responsáveis pelo investimento, o Grupo Cataratas. O espaço conta com uma nova bilheteria, sistema de senhas para diminuir filas, estacionamento, transporte realizado por meio de vans oficiais, além de um restaurante panorâmico.

De acordo com Vinícius Lummertz, o Brasil passará a oferecer uma infraestrutura de receptivo moderna e adequada aos visitantes do Cristo Redentor, ícone internacional do turismo. "Vamos gerar uma melhor experiência de visitação ao Parque da Tijuca, reforçando o Rio de Janeiro e o nosso País como destinos turísticos. O monumento de braços abertos sobre o Morro do Corcovado é nossa principal imagem, reconhecida por qualquer pessoa no mundo", completou.

O presidente da Embratur se comprometeu a incluir o empreendimento na divulgação dos produtos nacionais por meio dos 13 Escritórios Brasileiros de Turismo (EBTs) espalhados no mundo. Atualmente, por meio de feiras, campanhas e ações de promoção no exterior, o Instituto se dedica a divulgar diversos destinos e produtos para que os visitantes estendam sua estadia na nação que tem muito a oferecer de turismo em termos de belezas naturais, esportes, gastronomia e cultura.

Bruno Marques, diretor presidente do Grupo Cataratas, destacou a importância da revitalização do local histórico: "O complexo das Paineiras é uma porta de entrada para os parques nacionais brasileiros. Estimamos receber 200 mil turistas diariamente já neste mês de agosto, com grande fluxo da Olimpíada".

O executivo estava acompanhado do diretor institucional e de sustentabilidade, Fernando Henrique Sousa, que lembrou que o Centro manterá exposição multimídia permanente sobre o Parque Nacional da Tijuca, outras Unidades de Conservação do Brasil e diferentes biomas.