Praia - Os voos  da companhia aérea Binter inter-ilhas no arquipélago de Cabo Verde começam no sábado com a inauguração da rota Santiago - São Vicente - Sal, anunciou a transportadora aérea na cidade da Praia.

A empresa espanhola com sede nas ilhas Canárias começa a voar entre as ilhas cabo-verdianas depois de segunda-feira ter recebido a certificação da Autoridade de Aviação Civil para operar no arquipélago, informa a agência Lusa.

"Vamos começar no sábado as ligações inter-ilhas com um aparelho com capacidade para 72 pessoas. Vai ser o início do que esperamos seja um sucesso", disse o diretor-geral da Binter CV, Raul Zapico.

Os voos entre as várias ilhas cabo-verdianas eram assegurados até agora em exclusivo pela empresa Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV).

A companhia vai iniciar a operação com um avião, estimando que na próxima semana possa começar a operar um segundo aparelho. Os aviões vão fazer duas ligações diárias entre Santiago, São Vicente e Sal.

Raul Zapico adiantou ainda que faz parte do projeto da empresa ter ligações entre todas as ilhas cabo-verdianas, devendo para o efeito chegar em janeiro ao arquipélago um terceiro avião para aumentar as ligações entre as três ilhas principais (Santiago, São Vicente e Sal) e fazer também a ligação com as ilhas menores do Maio, São Nicolau e Fogo.

A companhia adianta que terá cinco tarifas e promete que serão "bastante competitivas", permitindo aos cabo-verdianos viajar mais no arquipélago.

O investimento da Binter na operação em Cabo Verde ascende a três milhões de euros e Raul Zapico prevê receitas de cerca de 20 milhões de euros em 2017.

A operação deverá começar a conseguir equilibrar os custos e os resultados a partir de 2018, segundo o mesmo responsável.

Madrid - A Organização Mundial do Turismo (OMT) informou que 956 milhões de turistas de todo o mundo viajaram entre janeiro e setembro deste ano.

No último Barômetro do Turismo Mundial, a agência da ONU revela que houve um crescimento de 4% em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando 34 milhões a mais de passageiros.

Especialistas da OMT afirmam que o ano começou forte para o turismo internacional, mas desaqueceu um pouco no segundo trimestre, se recuperando somente na segunda parte do ano.

O secretário-geral da agência, Taleb Rifai, afirma que o turismo é um dos setores econômicos mais resilientes e de maior crescimento. Mas ele também está sujeito a riscos e a percepções de crises.

Para Rifai, nenhum destino turístico está imune a problemas. O que precisa ser feito é aumentar a cooperação para lidar com as ameaças globais relativas à segurança. E claro, a produção de planejamento de emergências.

Este é o tema de um Encontro Ministerial sobre Viagens Seguras que será aberto nesta quarta-feira (9) em Londres.

Ao contabilizar o crescimento de 2016, a OMT indica que a subida foi puxada pela região da Ásia-Pacífico. O Vietnã obteve um aumento de 36% seguido pela Coreia do Sul com 34%, Japão com 24% e Sri Lanka com 15%.

Já na Europa, as chegadas internacionais aumentaram 2%. Mas países como Portugal, Espanha, Hungria e Irlanda conseguiram todos crescer em mais de dois dígitos. A pior performance ficou com França, Bélgica e Turquia, que foram vítimas de ataques terroristas nos últimos meses.

Na região das Américas, o aumento foi de 4%. A América do Sul obteve 7% a mais de chegadas se comparado como mesmo período do ano passado, seguida pela América Central com 6% e pelo Caribe e América do Norte com 4%.

Já a África registrou o dobro do crescimento americano. No Oriente Médio, no entanto, houve uma caída de 6% no número de turistas. A performance da região, incluindo o Norte da África, começou a se recuperar somente no segundo semestre.

Entre os cinco maiores mercados para o turismo internacional estão a China com um aumento de 19%, os Estados Unidos com 9%, o Reino Unido com 10%, e Alemanha e França com 5% e 3%, respectivamente.

No resto do mundo, que obteve um aumento no número de chegadas de mais de 20% estão o Egito com 38% e a Argentina com 27%.

Quando se fala de crescimento nos 10 maiores mercados, a Austrália e a Coreia do Sul despontam como favoritas, seguidas pela Itália.

Brasília - O leilão do hotel Ariaú Tower, instalado nas margens do rio do mesmo nome, um afluente do Rio Negro, a 60 km de distância de Manaus, começou no dia 24 de outubro e vai até o dia 17 de novembro. O lance mínimo é de R$ 13 milhões e mais 5% de comissão. O leilão será encerrado em 17 de novembro.

O hotel Ariaú Tower, marco na hotelaria de selva, possui cinco torres, de quatro a sete andares, 186 suítes e um alojamento com 40 apartamentos para funcionários. E mais, restaurantes com capacidade para 200 pessoas, auditório com 400 lugares, um anfiteatro, um pequeno auditório para 70 convidados, piscina, bar e um mini shopping.

Famoso por receber celebridades internacionais, como o então piloto de Fórmula 1, Gilles Villeneuve, o oceanógrafo Jacques Cousteau, o bilionário Bill Gates, o ex-presidente americano Jimmy Carter, entre outros, o Ariaú também conta com oito suítes construídas na copa das árvores, chamadas de casa do Tarzan. Para facilitar o deslocamento dos hóspedes, são quatro quilômetros de passarelas com estrutura em concreto e madeira e duas torres de observação. Possui também heliponto. O Ariaú Tower foi usado como cenário de dois filmes, Anaconda e Survivor.

Os interessados em arrematar o Ariaú com todas as suas benfeitorias, numa área total de 66.6813 hectares podem acessar o endereço eletrônico http://www.zukerman.com.br/ns/p/am/iranduba/leilao-de-hotel-lago-do-ariau/9527/105118?ql=1.

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription