Denver - O Comitê Olímpico dos Estados Unidos disse na noite de segunda-feira (8) que é "imprecisa" a notícia de que teria recomendado a atletas que cogitassem não ir aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto, caso sentissem a saúde ameaçada pelo surto do vírus Zika no Brasil.

O porta-voz do comitê, Patrick Sandusky, disse em um comunicado que as autoridades esportivas norte-americanas não vão impedir os atletas de representarem o país.

A mensagem de recomendação teria sido transmitida às federações de esporte dos Estados Unidos durante uma teleconferência, em janeiro. A informação foi dada à agência de notícias Reuters pelo presidente da Federação de Esgrima norte-americana, que participou do encontro.

O comitê norte-americano disse que a videoconferência discutiu sobre a viagem de funcionários à área infectada pelo vírus Zika.

O comitê disse ainda que segue as instruções do Comitê Olímpico Internacional (COI) e do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, em inglês).

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription