Mindelo - A ministra do Turismo de Cabo Verde, Leonesa Fortes presidiu, terça-feira (2), no Mindelo, à instalação do Centro Regional Norte do Turismo e à posse do respectivo órgão consultivo, o Conselho Estratégico, com jurisdição sobre as ilhas de Santo Antão, São Vicente, São Nicolau e Santa Luzia.

A coordenação do Centro Regional Norte fica confiada a Gil Costa, enquanto o Conselho Estratégico, órgão de consulta fica sob alçada do empresário Alexandre Novais, que o preside, integrando ainda os nomes de Orlando Delgado, Augusto Neves e António Manuel Silva (representantes das ilhas de Santo Antão, São Vicente e São Nicolau, respectivamente), Belarmino Lucas (Câmara do Comércio de Barlavento), José Cabral (Câmara do Turismo), e Carlitos Fortes, Franklim Spencer, António Cruz Lopes, Josina Freitas e Alcides da Luz, representantes do Governo.

Em representação do sector privado perfilam-se os empresários João Leão, Alexandre Novais, Maria Teresa Graça, Francisco Spencer, João Manuel Santos e João Spencer.

Todos os intervenientes aclamaram a integração nas competências de Cabo Verde Investimentos (CI) as da extinta Direcção-Geral do Turismo e a criação e instalação do Centro Regional Norte, dotado de autonomia financeira, capaz de gerar ganhos de competitividade para a região e para o país, representando assim uma "mudança de paradigma tendo em vista o desenvolvimento harmonioso do país".

Trata-se de "um dia feliz para Cabo Verde", segundo Alexandre Novais, porquanto a tomada de decisões passa a estar junto das populações, possibilitando a melhoria do ambiente de negócios e as taxas de crescimento, com implicação directa na geração de empregos.

Quem também se declarou "contente pela ousadia" foi o presidente da Câmara de São Vicente, Augusto Neves, referindo que o "ministério esteve adormecido durante muito tempo", mas que a "entrada da ministra Leonesa Fortes veio mudar as coisas".

O autarca, ele próprio integrante do Conselho Estratégico, enquanto representante de São Vicente, afirmou que as pessoas que compõem o órgão consultivo são conhecedoras da região, daí confiar no seu desempenho com vista ao desenvolvimento dos municípios.

Leonesa Fortes declarou a "consagração da região norte como região turística", porque portadora de potencialidades para oferecer tanto a investidores externos quanto a nacionais, mas indicou que a área precisa de infraestruturas hoteleiras para impulsionar o turismo.

O centro Regional Norte representa o ministério e detém competências próprias e não delegadas, com amplos poderes de gestão e autonomia. Inforpress

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription